Não conte apenas com a sua motivação, faça!

Primeiro vamos deixar claro o que é motivação, okay?

Motivação é tudo aquilo que te impulsiona a atingir suas metas e objetivos. Porém, somos humanos e torna-se muito difícil estar motivado 100% do tempo sempre. Um bom exemplo de desmotivação e que já deve ter acontecido com você é: naquele dia que acordamos e estamos sem a mínima vontade de fazer algo, ou quando algo aconteceu no decorrer do seu dia e te desestimula.

Esse ponto temporal não deve impedir você de alcançar o que almeja. Por essa razão, devemos sempre ter um plano bem detalhado que deve ser cumprido com seus parâmetros estipulados, e não só contar a motivação.

Etapas do planejamento

 E no momento que você tiver com o seu planejamento feito, lembre-se dessa imagem aqui de cima. Cada degrau importa e faz a diferença. Você vai subir mas, para isso, você deve fazer sua parte, no seu ritmo e com as suas condições.

 Na faculdade, entre colegas de trabalho eu escutava que eu tinha sempre que dar o meu melhor. Mas do jeito que sou questionadora, eu me perguntava: “mas e se estiver bom, mas não for o meu melhor, o que eu faço? ”. E hoje sei que o bom é o amigo do ótimo, e que devemos buscar a nossa melhor versão, só que não são todos os dias que vamos conseguir.

Imagine a seguinte situação: você está estudando inglês com toda dedicação e seguindo seu plano, mas hoje você está “sem saco” para fazer os exercícios de gramática do Present Perfect Continuous. O que você pode fazer? Não estudar naquele dia? Ou estudar por 10 minutos, dando 60~70% do seu melhor? Ou ainda procurar um vídeo de 5 minutos no YouTube sobre o assunto?

Bem, o recado desse artigo é simples: Não fique parado (a)!

 Não dependa da sua motivação para chegar aos seus objetivos. E se seu sonho for ser um poliglota, você está no lugar certo! Aqui no Clube Poliglota Brasil facilitamos você a ter acesso a outras línguas, culturas e parceiros de língua.

Fica de olho na nossa programação em: https://clubepoliglotabrasil.com.br/encontros-virtuais/

  • Texto revisado por Agatha Franco.

Sobre o Autor

2 Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *